Resenha do filme: Uma beleza fantástica

Carregando um breve déjà vu de “O fabuloso destino de Amélie Poulain”, no longa uma beleza fantástica, a sutileza e a minuciosidade das sensações são os carros chefes, assim como os traços caricatos e gentis da protagonista.

Bella Brown interpretada pela atriz Jessica Brown (Black Mirror, Downton Abbey) é uma jovem instrospectiva e cheia de esquisitices no seu mundo particular quase impenetrável, do tipo que tem aversão à natureza e sofre de toc.
Aí no meio disso, a gente conhece o seu vizinho o Sr. Stephenson (Tom Wilkinson) que é tão estranho quanto ela, porém bem ranziza e dramático, e claro que eles não vão com a cara um do outro. Não mesmo.
Em certo ponto do filme ambos se aproximam e o jardim passa a ser o motivo para tal coisa, e é aí que a magia acontece.
Os jardins agora passam a ser o ponto alto da trama, os personagens indagam suas sensações e seus dias em analogias sobre as flores e plantas ali semeadas, e o surgimento da amizade entre eles vai ficando em evidência. É sensível e natural. É delicado em seu caminhar, tanto que você amolece o coração e deixa escapar umas lagriminhas lá pelo fim.

thisbeautifulfantastic_01-h_2017.jpg

Outro lugar também importante obviamente é a biblioteca, lá Bella conhece o Billy (Jeremy Irvine) e temos aquele romance açucarado entre pessoas divergentes e ao mesmo tempo desajustadas e com isso digo: parecidas entre si. Digno dos roteiros de Hollywood, sim. Clichê.

tumblr_omohqxge7c1w73n5ao2_540.gif

Uma beleza fantástica é mais sobre despertar, sobre não desistir do outro mesmo que eles pareçam pedir isso e sobretudo, sobre a beleza da sensibilidade. A arte claro, é um ponto presente na narrativa, tanto que você termina o filme com a sensação de que têm algum talento  (nem que seja jardinagem) e que você precisa colocar pra fora, e é estranho porque esse filme também te desacelera por um tempinho.

A fotografia é fantástica, os personagens e a delicadeza da história, embora não seja um filme que vá agradar a todos, ele cativa os amantes das artes e aqueles que se permitem longas horas de sensibilidade aflorada.

Sinopse: Sonhando em uma dia ser uma respeita escritora de contos infantis, a jovem Bella Brown vai cruzar com alguém que representa o oposto do que pretende ser: um velho rabugento, viúvo e de poucos amigos. Incrivelmente, ela vai criar um forte laço de amizade com ele, iniciando uma relação amigável e curiosa.

Nota: 🌟🌟🌟🌟 (4/5)

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s